Projeto “conhecer e preservar”: as contribuições socioambientais aos participantes egressos do grupo ecológico Ecojovem, município de João Câmara/RN

Conteúdo do artigo principal

Doutorando Aleson da Silva Fonseca
https://orcid.org/0000-0002-7148-9208
Doutorando Hemeson Lira de Moura
https://orcid.org/0000-0002-9391-7832
Dr.ª Ivaneide Alves Soares da Costa
https://orcid.org/0000-0002-1606-5015

Resumo

Objetivou-se analisar a percepção sobre as contribuições socioambientais do Projeto “Conhecer e preservar” pelos participantes egressos após 10 anos de sua conclusão. O questionário foi elaborado através da plataforma Google forms que ficou disponível entre os dias 07 de fevereiro a 15 de abril de 2017, sendo divulgadas aos participantes por redes sociais. A caracterização do grupo se deu pela análise do regimento interno do projeto, a fim de esclarecer a estrutura organizacional e os seus preceitos legais. Participaram da pesquisa 16 membros egressos do grupo. As contribuições relatadas pelos participantes fazem referência a uma relação direta com as memórias afetivas e emocionais dos participantes egressos, além de uma significativa melhoria do espaço escolar na qual o projeto estava inserido. Foi mencionada uma contribuição ao município, pela retirada de jovens da ociosidade, dando a eles o papel de protagonistas em uma história que envolvia diferentes relações com o meio ambiente. A valorização e o reconhecimento da necessidade de fortalecimento de políticas públicas locais voltadas para a conservação da Serra do Torreão foram destacados pelos participantes.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
FONSECA, A. da S.; MOURA, H. L. de; COSTA, I. A. S. da . Projeto “conhecer e preservar”: as contribuições socioambientais aos participantes egressos do grupo ecológico Ecojovem, município de João Câmara/RN. Olhar de Professor, [S. l.], v. 26, p. 1–21, 2023. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.26.21318.033. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/21318. Acesso em: 20 abr. 2024.
Seção
Artigos em fluxo contínuo
Biografia do Autor

Doutorando Aleson da Silva Fonseca, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP

Graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN (2017). Especializações em Gestão Ambiental / Educação Ambiental e Geografia do Semiárido, ambas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN (2018-2021, respectivamente). Mestrado realizado no Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFRN), atuou na linha de pesquisa: Relações sociedade-natureza e sustentabilidade. Atualmente é Doutorando em Educação para a Ciência na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), com atuação na linha de pesquisa: Ciência, Tecnologia, Ambiente e Desenvolvimento Humano. Exerce a função de Professor efetivo da Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Norte (SEEC/RN), como docente de Ciências Biológicas.

Doutorando Hemeson Lira de Moura, Universidade Federal de Goiás - UFG

Doutorando em Medicina Tropical e Saúde Pública pelo PPGMTSP da Universidade Federal de Goiás - UFG. Mestre em Ciências da Saúde na Amazônia Ocidental pela Universidade Federal do Acre - UFAC. Especialista em Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental pela Faculdade Barão do Rio Branco. Especialista em Doenças Infecciosas e Parasitárias pela Faculdade Barão do Rio Branco. Servidor público da Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Acre. Professor do Centro Universitário Uninorte.

Dr.ª Ivaneide Alves Soares da Costa, Universidade Federal de São Carlos - UFCar e Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN

Possui graduação em Ciências Biológicas Licenciatura, Especialização em Aquicultura e mestrado em Bioecologia Aquática pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte-RN. Possui Doutorado em Ciências pela Universidade Federal de São Carlos-SP e Pós-doutorado pela UFRJ-RJ. Atua como Professora Associada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte desde de 2008. Atuou como coordenadora do PIBID Subprojeto Biologia de 2009 a 2018, e atualmente está como coordenadora voluntária. Leciona disciplinas de Instrumentação para o ensino de Ciências e Biologia, Educação ambiental, Alterações ambientais, Microbiologia Geral e ambiental na modalidade presencial e a distância, para a graduação de Biologia e Temas atuais em Ciências da Vida, Conceitos biológicos: dificuldades e estratégias de aprendizagens e Docência no ensino superior no Programa de pós-graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática-PPGECNM, do Centro de Ciências Exatas e da Terra/UFRN e no Programa de pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente-PRODEMA/RN, do Centro de Biociências/UFRN. Coordena e colabora em projetos de pesquisa em ensino e de extensão na área de Educação ambiental e em saúde, Divulgação científica e Formação de professores, atuando principalmente nos seguintes temas: a abordagem do Ensino por Investigação (Inquiry Based Science Education),estratégias de ensino e aprendizagem, elaboração e validação de unidades de ensino. Atuou como professora de Ciências e Biologia na rede pública e particular de ensino básico no Rio Grande do Norte no período de setembro 1987 a dezembro 2008.

Referências

ALONSO, A.; COSTA, V.; MACIEL, D. Identidade e estratégia na formação do movimento ambientalista brasileiro. Novos Estudos - CEBRAP, São Paulo, v. 1, n. 79, p. 151-167, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-33002007000300008

BARBOSA, G. S. O desafio do desenvolvimento sustentável. Revista Visões, Rolândia, v. 1, n. 4, p.1-11, 2008. Disponível em: http://fsma.edu.br/visoes/edicoes-anteriores/docs/4/4ed_O_Desafio_Do_Desenvolvimento_Sustentavel_Gisele.pdf. Acesso em: 08 fev. 2017.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70 LDA, 2010.

BRASIL. Constituição. Constituição [da] República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal; Centro Gráfico, 1988. Disponível em: < https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 08 fev. 2017.

BRASIL. Lei Federal nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 21 dez, 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm>. Acesso em: 08 fev. 2017.

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 28 abr, 1999. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=321>. Acesso em: 08 fev. 2017.

PRONEA/MMA, BRASIL. Programa Nacional de Educação Ambiental. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2005. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/pronea3.pdf. Acesso em: 08 fev. 2017.

CARNEIRO, B. S. A construção do dispositivo meio ambiente. Revista Ecopolítica, São Paulo, v.1, n. 4, p.02-15, 2012.

CARVALHO, I. C. M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortes Editora, 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/ecopolitica/article/view/13057/9560. Acesso em: 08 fev. 2017.

CERVO, A. L.; BERVIAN, A. Metodologia científica. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

CHAGAS, K. K. N. Por uma educação ambiental corporalizada: a emoção das trilhas interpretativas. Natal: IFRN Editora, 2011.

CONRADO, L. M. N.; CHAGAS, M. M.; SILVA, V. H. Educação ambiental e interdisciplinaridade: conceitos e diálogos na formação de professores. Natal: Offset Editora, 2016.

FONSECA, A. S.; MOURA, E. O.; CESTARO, L. A. Serra do Torreão: potencialidades para criação de uma Unidade de Conservação na Caatinga no Rio Grande do Norte, Brasil. In: GIOVANNI SEABRA. (Org.). Educação ambiental: biomas, paisagens e o saber ambiental. Ituiutaba: Barlavento. p.359-371, 2017.

FONSECA, A. S.; SANTOS, A. S. Educação Ambiental na formação do sujeito ecológico no escotismo. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 3. Anais... Campina Grande: Editora Realize, 2016. Disponível em: https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/20756. Acesso em: 08 fev. 2017.

FONSECA, A. S.; SANTOS, A. S. Um olhar sobre o potencial pedagógico da Serra do Torreão, João Câmara/RN. Ambiente & Educação, Rio Grande, v. 22, n. 2, p.228-244, 2017. DOI: https://doi.org/10.14295/ambeduc.v22i2.6244

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas S.A, 2008.

INSTITUTO DE GEOGRAFIA ESTATÍSTICA – IBGE. Rio Grande do Norte: João Câmara. 2017. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=240580&search=||infogr%E1fico s:-informa%E7%F5es-completas>. Acesso em: 08 fev. 2017.

KÄSSMAYER, K. Apontamentos sobre a ética ambiental como fundamento do direito ambiental. EOS: Revista jurídica da Faculdade de Direito/Faculdade Dom Bosco, Curitiba, v. 1, n. 4, p.128-146, 2008. Disponível em: http://www.dombosco.com.br/faculdade/revista_direito/1edicao2009/eos-4-2009.pdf. Acesso em: 08 fev. 2017.

LOBOS, J. Desenvolvimento organizacional: teoria e aplicações. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 15, n. 3, p.21-32, 1975. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75901975000300002

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Rio de Janeiro: Hucitec, 1992.

MIRANDA, R. S. Ecologia política e processos de territorialização. Sociedade e Estado, Brasília, v. 28, n.1, p.142-161, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-69922013000100008

MORALES, A. G. et al. Educação Ambiental e Multiculturalismo. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2012.

NARDY, M.; LABURÚ, A. E. Aprendizagem significativa e Educação Ambiental: um possível diálogo a partir de estratégias multimodais. Aprendizagem Significativa em Revista, Porto Alegre, v. 4, n. 3, p.26-36, 2014. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID66/v4_n3_a2014.pdf. Acesso em: 08 fev. 2017.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RIBEIRO, E. A. A perspectiva da entrevista na investigação qualitativa. Evidências, Araxá, v. 4, n. 4, p.129-148, 2008. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/maio2013/sociologia_artigos/tecnica_coleta_dados.pdf. Acesso em: 08 fev. 2017.

SÁ, C. P. A construção do objeto de pesquisa em representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998.

SEIXAS, R. C.; TAVARES, M. A. A. Olhares sobre a região do Mato Grande. Natal: IFRN Editora, 2013.

SILVA, M. S. F.; JOIA, P. R. Educação Ambiental: a participação da comunidade na coleta seletiva de resíduos sólidos. Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros, Seção Três Lagoas, v.1, n. 7, p.01-15, 2008. Disponível em: http://ceul.ufms.br/revista-geo/artigos-novos-2007/Art607_M.doSocorro_P.Joia.pd. Acesso em: 08 fev. 2017.

TORQUATO, A.; CASCUDO, C.; FURTADO, J. M.; ALEXANDRE, P.; PEREIRA, P. Baixa-verde: outras histórias. João Câmara: Grafipel-Gráfica e editora, 2012.