IMAGENS QUE SE MOVEM – PRODUÇÃO DE STOP MOTION COMO ESTRATÉGIA NA SENSIBILIZAÇÃO DE MULTIPLICADORES PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE COM CIENCIARTE

Conteúdo do artigo principal

Sheila Soares de Assis
Juranir Badaró
Marcelo de Oliveira Mendes
Tania Araújo-Jorge

Resumo

Tuberculose, dengue, zika, chikungunya e febre amarela são doenças que se apresentam como um
grande desafio para a saúde pública e demandam participação popular para o seu controle, o que consiste em um
ponto nevrálgico contemporâneo. A convergência dos campos da Ciência e da Arte (CienciArte) proporciona a
ampliação dos horizontes de percepção da leitura do mundo e uma interpretação multifacetada na busca para a
resolução criativa de questões sociais. Realizamos oficinas de CienciArtevisando a produção de animações do
tipo stop motion para a formação de multiplicadores para o controle de agravos e promoção da saúde. A análise
das imagens produzidas pelos participantes e do seu processo educativo evidenciou que a proposta estimulou o
trabalho em grupo, sensibilizou os integrantes das oficinas para a participação social e a elaboração de estratégias
que dialoguem com a população de forma mais próxima. O processo criativo proporcionado aguçou a escuta e o
olhar ampliado para o tema de interesse. Mas as produções visuais desenvolvidas pelos participantes das oficinas
ainda guardam fragmentos de processos educativos e comunicacionais de estratégias padronizadas e tradicionais
que desafiam as estratégias mais inovadoras.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
ASSIS, S. S. de; BADARÓ, J.; MENDES, M. de O.; ARAÚJO-JORGE, T. IMAGENS QUE SE MOVEM – PRODUÇÃO DE STOP MOTION COMO ESTRATÉGIA NA SENSIBILIZAÇÃO DE MULTIPLICADORES PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE COM CIENCIARTE. Olhar de Professor, [S. l.], v. 21, n. 2, p. 254–265, 2019. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.21i2.0006. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/14188. Acesso em: 14 ago. 2022.
Seção
Ensino das Ciências e da Matemática
Biografia do Autor

Juranir Badaró, Especialista em Ciência, Arte e Cultura na Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz

Especialista em Ciência, Arte e Cultura na Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz

Marcelo de Oliveira Mendes, Arte-Educador da Fundação Oswaldo Cruz, Especialista em Ciência, Arte e Cultura na Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz, Mestrando em Ensino em Biociências e Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz

Arte-Educador da Fundação Oswaldo Cruz, Especialista em Ciência, Arte e Cultura na Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz,
Mestrando em Ensino em Biociências e Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz

Tania Araújo-Jorge, Doutora em Ciências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); coordenadora do Programa de Pós Graduação em Ensino em Biociências e Saúde e Pesquisadora titular em Saúde Pública, chefe do Laboratório de Inovações em Terapias, Ensino e Bioprodutos (LITEB)

Doutora em Ciências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); coordenadora do Programa de Pós Graduação
em Ensino em Biociências e Saúde e Pesquisadora titular em Saúde Pública, chefe do Laboratório de Inovações em Terapias,
Ensino e Bioprodutos (LITEB)