A pedagogia do vírus: o que é possível aprender com a Covid-19?

Conteúdo do artigo principal

Maria Tereza Goudard Tavares
https://orcid.org/0000-0002-9856-5098
Adrielle Lisboa
https://orcid.org/0000-0003-2616-7012

Resumo

A complexidade do contexto atual é um dos desafios à nossa escrita realizada em tempos de incertezas, nos quais o avanço destruidor do covid-19 no Brasil  vem obrigando os estados brasileiros a ampliar as medidas de isolamento social, fechando as escolas e suspendendo as aulas em seus territórios. Do ponto de vista de nosso artigo, uma das lições a serem aprendidas diz respeito aos impactos do Covid-19 nas diferentes escalas do território do vivido. A pandemia do coronavírus reitera a dimensão política e epistêmica de investigar o lugar, tomando-o como densidade analítica e compreensiva de processos formativos de crianças, jovens e adultos. Dialogando com  Santos (1994) que, em sua formulação teórica sobre a sua epistemologia existencial, nos instiga a realizar o exercício de estudar o que cada lugar tem de singular, de específico, de diferente e original para compreendermos como os sujeitos agem e produzem modos de vida, relações e práticas sociais, dentre elas o direito à escolarização.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
GOUDARD TAVARES, M. T.; DE SOUSA LISBOA, A. K. A pedagogia do vírus: o que é possível aprender com a Covid-19?. Olhar de Professor, [S. l.], v. 24, p. 1–8, 2021. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.24.15799.027. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/15799. Acesso em: 18 jun. 2024.
Seção
Caderno Temático: Covid 19 - Educação em tempo de Pandemia (Volume 2)
Biografia do Autor

Maria Tereza Goudard Tavares, UERJ -Faculdade de Formação de Professoress

Pós- Doutora em Educação pela UNICAMP; Professora Associada da Faculdade de Formação
de Professores da UERJ – Rio de Janeiro - Brasil; Programa de Pós-Graduação em Educação:
Processos Formativos e Desigualdades Sociais -PPGedu/UERJ; Coordenadora do Grupo de
estudos e pesquisas das infâncias, formação de professores e diversidade cultural
(GIFORDIC).

Adrielle Lisboa, Universidade do Estado do Rio de Janeiro-Faculdade de Formação de Professores

Mestranda em Educação na Faculdade de Formação De Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - em Processos Formativos e Desigualdades Sociais, na linha de Pesquisa Políticas, Direitos e Desigualdades. Formada em Pedagogia plena, pela Faculdade de Formação de Professores(UERJ).

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.