A Base Nacional Comum Curricular: o que dizem os autores de Educação em Ciências após a homologação do documento?

Conteúdo do artigo principal

Doutoranda Manoela Atalah Pinto dos Santos Hacar
https://orcid.org/0000-0002-6552-5495
Dr.ª Maria de Fátima Alves de Oliveira

Resumo

No ano de 2017 foi homologada a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o Ensino Fundamental. A BNCC caracteriza-se por ser um documento que norteia os currículos, padronizando competências e habilidades essenciais, que os alunos devem desenvolver ao longo da Educação Básica. Diante desse cenário, este estudo teve o objetivo de investigar o que dizem os autores de Educação em Ciências, sobre a BNCC (etapa Ensino Fundamental). Trata-se de uma revisão bibliográfica nas revistas da área de Ensino, na base de dados Scholar Google e no portal de Teses e Dissertações da Capes, com os descritores: Base Nacional Comum Curricular e Ensino de Ciências, entre os anos de 2017 – 2021.  Os resultados indicam que a maioria dos autores em Educação em Ciências declararam se tratar de um texto conservador e político que não atende as demandas da área, de uma formação mais humana, plural e consciente com o ambiente.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
HACAR, M. A. P. dos S. .; OLIVEIRA, M. de F. A. de . A Base Nacional Comum Curricular: o que dizem os autores de Educação em Ciências após a homologação do documento?. Olhar de Professor, [S. l.], v. 26, p. 1–21, 2023. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.26.20343.024. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/20343. Acesso em: 17 jun. 2024.
Seção
Artigos em fluxo contínuo
Biografia do Autor

Doutoranda Manoela Atalah Pinto dos Santos Hacar, Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro - SME/RJ

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas e bacharelado em Ecologia (UFRJ/ 2010) (UFRJ/ 2013). Possui Curso de Aperfeiçoamento em Ensino de Ciências e Biologia (UFRJ/2011) e Especialização em Ensino de Biociencias e Saúde (FIOCRUZ/2013).Mestre em Ensino de Biociências e Saúde (FIOCRUZ/2016). Atualmente cursa o doutorado pelo programa Ensino de Biociências e Saúde (IOC/FIOCRUZ). Tem experiência na área de Educação, Ensino de Ciências e Saúde, atuando com os seguintes temas: |Ensino-aprendizagem, BNCC, Prevenção/Saúde e Ensino de Nutrição. Professora de Ciências da Educação Básica do município do Rio de Janeiro (SME) e do Estado do Rio de Janeiro (SEEDUC).

Dr.ª Maria de Fátima Alves de Oliveira, Fundação Oswaldo Cruz

Laboratório de Avaliação em Ensino e Filosofia das Biociências - LAEFIB

Possui graduação em Ciências Biológicas pela UFRJ (1977), bióloga (modalidade Genética) pela UFRJ (1978), Mestrado em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1996) e Doutorado em Ensino de Biociências e Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz (2008). Professora de Ciências da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro (1985-2013;1986-2013). Docente permanente, colaborador, voluntária, no Programa em Ensino em Biociências e Saúde (lato e stricto sensu - IOC/Fiocruz) no Laboratório de Avaliação em Ensino e Filosofia das Biociências (LAEFIB-IOC). Docente do Programa de Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente (UNIFOA/RJ, 2010-2018). Docente do Centro Universitário Moacyr Sreder Bastos (RJ) durante 4 décadas (1978-2018). Com experiência na área de Educação, Ensino de Ciências, Meio Ambiente e Biologia, atuando com os seguintes temas: Educação/Avaliação, Prevenção/Saúde e Ensino de Nutrição, Meio Ambiente e Saúde, Recursos didáticos, Formação de Professores e Metodologias Ativas. Linhas de pesquisa: Ensino-aprendizagem em Biociências e Saúde (Mestrado Acadêmico e Doutorado) e Elaboração e Avaliação de Recursos Educativos para o Ensino (Mestrado Acadêmico e Profissional).

Referências

AGUIAR, M. A. da S. Política educacional e a Base Nacional Comum Curricular: o processo de formulação em questão. Currículo sem Fronteiras, v. 18, n. 3, p. 722-738, 2018. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol18iss3articles/aguiar.html. Acesso em: 17/03/2022

ARAÚJO, B. O. P. Proposta pedagógica e considerações sobre uma educação sexual mais humana e emancipatória. 185f. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, 2018. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação de Ciências e Matemática). Acesso em: 2/01/2022.

BRANCO, E. P; BRANCO, A. B. G; IWASSE, L. F. A; ZANATTA, S. C. BNCC: a quem interessa o ensino de competências e habilidades? Revista Debates em Educação. v. 11, n. 25, set./dez, 2019. Acesso em: 10/01/2022.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 10/01/2022

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. 9394/1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 10/01/2022

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Fundamental. Brasília: Ministério da Educação, 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf. Acesso em: 10/01/2022

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13448-diretrizes-curiculares-nacionais-2013-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10/01/2022

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2017.Disponível em: basenacionalcomum.mec.gov.br. Acesso em: 10/01/2022

COMPIANI, M. Comparações entre a BNCC atual e a versão da consulta ampla, item ciências da natureza. Ciências em Foco, v. 11, n. 1, p. 16-16, 2018. Disponível em:https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/15027. Acesso em: 20/03/2022

COSTA, A. M. Ciências da Natureza no Ensino Fundamental II: Perspectivas para uma Visão Integradora e Contextualizada a partir da Prática Docente. 253 f. Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Natureza Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE, Niterói Biblioteca Depositária: Valonguinho UFF, 2019. Disponível em: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10379. Acesso em: 20/03/2022

CRUZ, R. C. M. Utilização das metodologias ativas aprendizagem baseada em problemas e estudo de casos no ensino fundamental i. 80 f. Mestrado em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCACAO, CIENCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO, Nilópolis Biblioteca Depositária: IFRJ (Campus Nilópolis), 2019.

FLÔR, C. C. C; TRÓPIA, G. Um olhar para o discurso da Base Nacional Comum Curricular em funcionamento na área de ciências da natureza. Horizontes, v. 36, n. 1, p. 144-157, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.24933/horizontes.v36i1.609. Acesso em: 20/03/2022

FLÔRES, A. L. Z. D. Evolução das plantas: saberes de professores da educação básica e implicações na prática pedagógica. Santa Maria/RS 2019. 2019. 81f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática) - Universidade Franciscana, Santa Maria – RS. Acesso em: 2/02/2022.

FRANCO, L. G; MUNFORD, D. Reflexões sobre a Base Nacional Comum Curricular: um olhar da área de Ciências da Natureza. Horizontes, v. 36, n. 1, p. 158-171, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.24933/horizontes.v36i1.582. Acesso em: 20/03/2022

GOUVEIA, C. T. G; GOUVEIA NETO, S. C. O ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental: uma proposta metodológica a partir da BNCC. Horizontes-Revista de Educação, v. 8, n. 15, p. 39-60, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.30612/hre.v8i15.10649. Acesso em: 17/03/2022

HILARIO, T. W; CHAGAS, H. W. K. R. S. O Ensino de Ciências no Ensino Fundamental: dos PCNs à BNCC. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 9, p. 65687-65695, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-120. Acesso em: 20/03/2022

LEITE, R. F; RITTER, O. M. S. Algumas representações de ciência na BNCC–Base Nacional Comum Curricular: área de Ciências da Natureza. Temas & Matizes, v. 11, n. 20, p. 1-7, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/temasematizes/article/view/15801. Acesso em: 20/03/2022

MARCONDES, M. E. R. As Ciências da Natureza nas 1ª e 2ª versões da Base Nacional Comum Curricular. Estudos avançados, v. 32, p. 269-284, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0103-40142018.3294.0018. Acesso em: 11/03/2022

MARCONI, M.A; LAKATOS E.M. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 7ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MARSIGLIA, A. C. G., PINA, L. D., OLIVEIRA M, V., & LIMA, M. A Base Nacional Comum Curricular: um novo episódio de esvaziamento da escola no Brasil. Germinal: marxismo e educação em debate, 9(1), 107-121, 2017. Acesso em: 12/01/2022.

MARTINS, A. F. P. Sem carroça e sem bois: breves reflexões sobre o processo de elaboração de “uma” BNCC. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 35, n. 3, p. 689-701, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2018v35n3p689. Acesso em: 10/03/2022

MATTOS, K. R. C; AMESTOY, M. B; TOLENTINO-NETO, L. C. B. O Ensino de Ciências da Natureza nas versões da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas, Belém, v. 18, n. 40, p. 22-34, abr. 2022. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v18i40.11887. Acesso em: 20/03/2022

MUNERATTO, F., DE SOUZA, R. H., IANELLO, M., NAVARRO, D. N., & WATANABE, G. A constituição do grupo de elaboração da BNCC de Ensino de Ciências: trajetórias de seus atores sociais e seus impactos na elaboração da proposta. Horizontes-Revista de Educação, 8(15), 113-132, 2002. Disponível em: https://doi.org/10.30612/hre.v8i15.12283. Acesso em: 20/03/2022

PICCININI, C. L; ANDRADE, M. C. P. O ensino de Ciências da Natureza nas versões da Base Nacional Comum Curricular, mudanças, disputas e ofensiva liberal-conservadora. Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, p. 34-50, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.46667/renbio.v11i2.124. Acesso em: 20/03/2022

RIBEIRO, C; CAMARGO, A. M. F. Múltiplas possibilidades de constituição de corpos sexuados na infância. In: Anais do Encontro de Pesquisa em Educação e Congresso Internacional de Trabalho Docente e Processos Educativos. 2003.

RIBEIRO, W; ROCHA, S. Sentidos de currículo e de Base nacional Comum Curricular: disputas discursivas em um curso de formação de professores. Revista de Educação, Ciências e Matemática, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p. 4-23, 2017. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/recm/article/view/4098/2522. Acesso em: 20/03/2022

SANTOS, N. R. L; PEREIRA, S; SOARES, Z. M. P. Documentos curriculares oficiais assegurando a abordagem de gênero e sexualidade para a educação básica: um olhar para o ensino de ciências. Simpósio Gênero e Políticas Públicas, v. 5, n. 1, p. 1170-1184, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.5433/SGPP.2018v5.p1170. Acesso em: 21/03/2022

SASSERON, L. H. Ensino de ciências por investigação e o desenvolvimento de práticas: uma mirada para a base nacional comum curricular. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, p. 1061-1085, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2018183106. Acesso em: 20/02/2022

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações (11ª ed.). Campinas: Autores Associados, 2013.

SAVIANI, D. Educação escolar, currículo e sociedade: o problema da Base Nacional Comum Curricular. Movimento- Revista de educação, n. 4, 2020. Acesso em: 2/03/2022.

SELLES, S. E. A BNCC e a Resolução CNE/CP no 2/2015 para a formação docente: a “carroça na frente dos bois”. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 35, n. 2, p. 337-344, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2018v35n2p337. Acesso em: 20/03/2022

SILVA, C. P. A; SOUZA, R. F. de. Conteúdo de Geociências em Livros Didáticos de Ciências do Ensino Fundamental I: Identificando a Presença e os Temas Abordados. Ciência & Educação (Bauru), v. 26, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1516-731320200055. Acesso em: 20/02/2022

SILVA, R. D. A exclusão da temática sexualidade nos anos iniciais do ensino fundamental na BNCC e seus reflexos para o ensino de ciências. Horizontes-Revista de Educação, v. 8, n. 15, p. 98-112, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.30612/hre.v8i15.12282. Acesso em: 20/02/2022

SILVA, M. S. Base Nacional Comum Curricular: uma análise sobre a temática saúde. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 19, n. 2, p. 320-345, 2020. Disponível em: http://revistas.educacioneditora.net/index.php/REEC/article/view/45. Acesso em: 11/03/2022

SILVA, M. S. GARCIA, R.N. A temática saúde nos currículos de cursos de Ciências Biológicas em algumas Instituições de Ensino Superior (IES) da região metropolitana de Porto Alegre. In: Anais XI Encontro Nacional De Pesquisa Em Educação Em Ciências – XI ENPEC, 12., 2017, Natal/RN: ENPEC, 2017. p. 1-11.

SILVA, S. N; LOUREIRO, C. F. B. As vozes de professores-pesquisadores do campo da educação ambiental sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC): Educação Infantil ao Ensino Fundamental. Ciência & Educação (Bauru), v. 26, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1516-731320200004. Acesso em: 08/03/2022

SOUSA, M. C; GUIMARÃES, A. P. M; AMANTES, A. A saúde nos documentos curriculares oficiais para o ensino de ciências: da lei de diretrizes e bases da educação à base nacional comum curricular. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, p. 129-153, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2019u129153. Acesso em: 20/03/2022

VIDIGAL, W. Q. Elaboração e Aplicação de Atividades Investigativas na Formação Inicial de Professores da Educação Básica em Astronomia.s 250 f. Mestrado Profissional em Ensino de Física Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, Vitória Biblioteca Depositária, 2019. Disponível em: https://educapes.capes.gov.br/handle/capes/aviani56433. Acesso em: 10/03/2022.