Possibilidades emancipatórias e insurgentes da Pedagogia Crítica: dialogando com Maria Amélia Santoro Franco

Conteúdo do artigo principal

Dr.ª Maria Amélia do Rosário Santoro Franco
https://orcid.org/0000-0003-3867-5452
Jefferson da Silva Moreira
https://orcid.org/0000-0002-5918-7928

Resumo

Esta entrevista objetivou aprofundar questões teórico-metodológicas sobre os fundamentos epistemológicos da Pedagogia crítica, na perspectiva da formação de pedagogos(as) críticos, insurgentes e pesquisadores da práxis educativa. Nessa esteira, busca-se, ainda, analisar as percepções da profa. Dra. Maria Amélia Santoro Franco sobre os desafios impostos à Pedagogia como campo de conhecimento pelas atuais políticas neoliberais que se consolidam no cenário educacional brasileiro, em especial, no campo da formação de professores, por meio da Resolução nº 02/2019 do Conselho Nacional de Educação (CNE), que institui a Base Nacional Comum de Formação de Professores e seus desdobramentos na formação de professores (as) e pedagogos(as) e os movimentos de resistência à sua implementação. Além disso, a pesquisadora faz apontamentos sobre os cenários atuais dos cursos de Pedagogia no contexto brasileiro pós Diretrizes Curriculares Nacionais (2006) e as dissonâncias entre as propostas formativas desses cursos com a complexa epistemologia da Pedagogia como Ciência da práxis educativa.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
FRANCO, M. A. do R. S.; MOREIRA, J. da S. Possibilidades emancipatórias e insurgentes da Pedagogia Crítica: dialogando com Maria Amélia Santoro Franco. Olhar de Professor, [S. l.], v. 26, p. 1–23, 2023. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.26.21121.012. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/21121. Acesso em: 14 jul. 2024.
Seção
Entrevistas
Biografia do Autor

Dr.ª Maria Amélia do Rosário Santoro Franco, Universidade Católica de Santos - UNISANTOS

Pedagoga, especialista em administração escolar pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas PUC/Campinas; Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP); Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP) e Pós-Doutora em Pedagogia e Prática Docente pela Universidade de Paris VIII (UP-VIII) e Universidade Federal de Sergipe (UFS). É pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); professora titular e pesquisadora da Universidade Católica de Santos (Unisantos). Além disso, é líder do grupo de pesquisa Pedagogia Crítica: práticas e formação, da Unisantos, cadastrado no diretório de grupos de pesquisa do CNPq e vice-coordenadora da Cátedra Paulo Freire na mesma instituição. É autora de uma vasta produção intelectual sobre a epistemologia da Pedagogia; Pedagogias Críticas/emancipatórias; Pesquisa-ação; Práticas Pedagógicas; Formação de Professores e Didática Crítica, conforme atesta seu currículo lattes.

Jefferson da Silva Moreira, Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), linha de pesquisa Escola Pública, Formação de Professores e Práticas Pedagógicas. Mestrado em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UEFS, linha de pesquisa Currículo, Formação e Práticas Pedagógicas (PPGE/UEFS). Especialização em Docência no Ensino Superior pela Faculdade de Tecnologias e Ciências (FTC). Participa do grupo de Estudos e Pesquisas sobre Escola Pública, Infâncias e Formação de Educadores (GEPEPINFOR), vinculado ao PPGE/UNIFESP e do Grupo de Estudos e Pesquisas Profissão docente: formação, saberes e práticas - (GEPPESP/UnB), na linha de pesquisa Pedagogia: epistemologia, saberes e práticas. Interesse de estudos e pesquisas nas seguintes temáticas: Pedagogia Universitária, Didática, Formação de Professores, Aprendizagem Profissional da Docência, Professores Iniciantes e Pedagogia - tanto em relação ao curso quanto ao seu campo epistemológico. Possui experiência profissional na área de educação, com ênfase em Coordenação Pedagógica na Educação Básica e Docência no Ensino Superior em cursos de graduação e pós-graduação latu sensu. Membro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação (ANPEd), da Associação Nacional de Didática e Práticas de Ensino (ANDIPE) e da Rede Nacional de Pesquisadores em Pedagogia (RePPed).

Referências

ARDOINO, Jacques. Perspectiva política de la educación. Traducción: A. Casais. Madrid, Narcea, 1980.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP nº 1 de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Pedagogia. Brasília: CNE, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf. Acesso em 27 de fev 2022.

BRASIL. RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Diário Oficial da União, Brasília, 15 de abril de 2020, Seção 1, p. 46-49.

CAMBI, F. La pedagogia come sapere oggi: statuto epistemico e paradigma educativo. Studi Sulla Formazione/Open Journal of Education, v.20, n.2, p.409-413. Disponível em: https://oajournals.fupress.net/index.php/sf/article/view/9427. Acesso em 29 de mar de 2023.

FRANCO, M. A. S. A Pedagogia como ciência da Educação: entre práxis e epistemologia. 2001. 276 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro, 1968. Texto mimeografado.

FREIRE, P. Papel da Educação na Humanização. 1967. Disponível em: http://www.acervo.paulofreire.org:8080/jspui/bitstream/7891/1127/2/FPF_OPF_01_0003.pdf. Acesso em 10 de novembro de 2022.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 11. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. p.41-42.

FREIRE, P; SHOR, I. Medo e Ousadia. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2021. 14.ed. p. 187.

hooks, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. Tradução de Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

MASCARENHAS, A. D. M.; FRANCO, M. A. S. O esvaziamento da didática e da Pedagogia na (nova) BNC de formação inicial de professor da educação básica. Revista e-Curriculum, São Paulo, v.19, n.3, jul./set 2021. Disponível em: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2021v19i3p1014-1035. Acesso em 10 de novembro de 2022.

MEDEIROS, E. A. de; AGUIAR, A. L. O. Formação inicial de professores da educação básica em licenciaturas de universidades públicas do Rio Grande Do Norte: estudo de currículos e suas matrizes curriculares. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 4, p. 1028–1049, 2018. Disponível em: ttps://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10975. Acesso em: 25 fev. 2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.