Justiça social na educação: pressupostos e desdobramentos práticos

Autores

  • Iana Gomes de Lima Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE
  • Luís Armando Gandin Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.12i3.013

Resumo

Este texto tem como objetivo defender a incorporação do conceito de justiça social – utilizado a partir das contribuições de Gewirtz e Young – nas análises educacionais. Ao longo do texto, tem-se como objetivo demonstrar a importância de operar com este conceito tendo em vista, principalmente, os processos de mercadificação pelo qual vem passando a educação em um nível global e a educação brasileira em particular. Para tanto, são analisados, à luz de tal conceito, dois exemplos de políticas curriculares para a Educação Fundamental. Um dos exemplos analisados relaciona-se com políticas baseadas em pressupostos de mercado e com a tentativa de padronizar o currículo das anos iniciais no Estado do Rio Grande do Sul através da adoção de sistemas de ensino. O outro exemplo examinado concretizou-se na cidade de Porto Alegre e contrapõe-se aos processos de mercadificação.  A partir destas análises, demonstra-se a importância do uso do conceito de justiça social para trazer à cena as injustiças estruturais no âmbito educacional e que se relacionam às políticas de mercado, bem como uma alternativa viável a essas políticas.

 

Palavras-chave: Justiça social. Mercadificação da educação. Educação Fundamental.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2017-08-17

Como Citar

GOMES DE LIMA, I.; GANDIN, L. A. Justiça social na educação: pressupostos e desdobramentos práticos. Práxis Educativa, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 929–941, 2017. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.12i3.013. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/10019. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos