Amassar, riscar, rasgar e mover (-se): proposições para aproximar arte contemporânea das crianças na Educação Infantil

Main Article Content

Thalia Mendes Rocha
https://orcid.org/0000-0002-7079-1173
João Paulo Baliscei
https://orcid.org/0000-0001-8752-244X

Resumo

Quais argumentações teórico-metodológicas podem favorecer aproximações entre as crianças e a Arte Contemporânea? Nesta reflexão, temos como objetivo argumentar a favor de propostas para se trabalhar Arte Contemporânea em Creches e centros de Educação Infantil. Nela, realizamos uma investigação bibliográfica acerca das ações das crianças e das características da Arte Contemporânea. Sendo assim, selecionamos na Base Nacional Comum Curricular - BNCC (2018) dez objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da etapa da Educação Infantil e os aproximamos da Arte Contemporânea. Posteriormente, apresentamos quatro argumentações que podem fundamentar as práticas de professores/as da Educação Infantil no que tange ao trabalho com Arte Contemporânea, e em seguida exemplificamos tais argumentos com obras de artistas contemporâneos/as. Por fim, destacamos a importância de se trabalhar com Arte Contemporânea na Educação Infantil.

Metrics

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
ROCHA , T. M.; BALISCEI , J. P. Amassar, riscar, rasgar e mover (-se): proposições para aproximar arte contemporânea das crianças na Educação Infantil. Olhar de Professor, v. 24, p. 1-21, 2 jul. 2021.
Seção
Práticas artísticas contemporâneas, crianças e docência: experiências estéticas
Biografia do Autor

Thalia Mendes Rocha , UNIVERSISADE ESTADUAL DE MARINGÁ - UEM

Graduanda do quarto ano de Artes Visuais da Universidade Estadual de Maringá - UEM, participa do Grupo de Pesquisa em Arte, Educação e Imagens, o ARTEI. Realiza pesquisas na área de Ensino de Artes Visuais, Formação de Professores, Arte Contemporânea e Educação Infantil. E-mail: ra103257@uem.br

João Paulo Baliscei, UNIVERSISADE ESTADUAL DE MARINGÁ - UEM

Doutor em Educação (2018) pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Maringá com estudos na Facultad de Bellas Artes/ Universitat de Barcelona, Espanha. É professor no curso de Artes Visuais na Universidade Estadual de Maringá e coordenador do Grupo de Pesquisa em Arte, Educação e Imagens -ARTEI.  Autor do livro: PROVOQUE: cultura visual, masculinidades e ensino de Artes Visuais. Desenvolve pesquisas sobre Ensino de Arte; Estudos da Cultura Visual e Gênero e Masculinidades.E-mail: jpbaliscei@uem.br

Referências

AUGUSTO, Silvana de Oliveira. Ver Depois de olhar: a formação do olhar do professor para os desenhos das crianças. 2009. 147 p. Dissertação (Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação. Área de concentração: Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares) Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

BERTASI, Andressa Thaís Favero; CARVALHO, Rodrigo Saballa de. As produções gráfico-plásticas das crianças. In: CUNHA, Susana Rangel Vieira da; CARVALHO, Rodrigo Saballa de. Arte Contemporânea e Educação Infantil: crianças observando, descobrindo e criando, 1. ed. Porto Alegre: Mediação, 2017a. p.128.

BECKER, Aline da Silveira. História e imagens: A visualidade produzindo infâncias. In: MARTINS, Raimundo; TOURINHO,Irene (orgs.) Cultura Visual e Infância: quando as imagens invadem a escola...Santa Maria: Editora da UFSM, 2010, p. 89-104.

BORGES, Camila Bettim. Respingos, colagens, vozes, sensações. In: CUNHA, Susana Rangel. Arte Contemporânea e Educação Infantil: crianças observando, descobrindo e criando, 1.ed. Porto Alegre: Mediação, 2017, p. 65 -73.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: . Acesso em: 25. jan. 2021.

CARVALHO, Rodrigo Saballa de. Entre As Culturas da Infância e a Rotina Escolar: em busca do sentido do tempo na educação infantil. Revista Teias, Rio de Janeiro. v. 16, n. 41, p.124-141, abr./jun. 2015.

CATTANI, Icleia Barbosa. Mestiçagens da Arte Contemporânea. Porto Alegre: Editora da UFRS, 2007.

COLETO, Daniela Cristina. A Importância da Arte para a formação da criança. Revista Conteúdo, Capivari, v. 1, n. 3, p. 137-152, jan./jul. 2010.

CUNHA, Susana Rangel Vieira da; CARVALHO, Rodrigo Saballa de. Arte Contemporânea e Educação Infantil: crianças observando, descobrindo e criando, 1. ed. Porto Alegre: Mediação, 2017. p.128.

CUNHA, Susana Rangel Vieira da. Pintando, bordando, rasgando, desenhando e melecando na educação infantil. In. CUNHA, Susana Rangel Vieira da (Org.). Cor, som e movimento: a expressão plástica, musical e dramática no cotidiano da criança. Porto Alegre: Mediação, 1995, p. 7-36.

_______. Imagens na educação infantil como pedagogias culturais. In: MARTINS, Raimundo; TOURINHO, Irene (Org.). Pedagogias culturais. Santa Maria: Ed. da UFSM,
2014. p. 199-224.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

HOFFMANN, Jens. (Curadoria) de A a Z. 1ª ed. Rio de Janeiro: Cobogó. 2017. p. 100.

IAVELBERG, Rosa. Desenho na Educação Infantil. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2013.

_______. A Base Nacional Comum e a formação dos professores de arte. Revista Horizontes, São Paulo, v. 36, p. 74-84, jan./abr. 2018.

LOPONTE, Luciana Gruppelli. Arte e metáforas contemporâneas para pensar infância e educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 37, p. 112- 122, jan./abr. 2008.

MARTINS, Mirian Celeste (Coord.). Curadoria educativa: inventando conversas. Reflexão e Ação - Revista do Departamento de Educação/UNISC - Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, v. 14, n.1, p. 9-27, jan. /jun. 2006.