Alunos com Altas Habilidades/Superdotação e o Atendimento Educacional Especializado

Conteúdo do artigo principal

Vitória de Araujo Zanchetti
https://orcid.org/0000-0002-7964-273X
Solange Franci Raimundo Yaegashi
https://orcid.org/0000-0002-7666-7253
Sharmilla Tassiana de Souza
https://orcid.org/0000-0002-9832-4745

Resumo

Como integrantes do público alvo da educação especial, os estudantes com Altas Habilidades/Superdotação têm direito ao atendimento educacional especializado. Nesse sentido, o presente artigo tem como objetivo analisar o estado do conhecimento sobre o trabalho desenvolvido nas Salas de Recursos Multifuncionais e nos Núcleos de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação. Para tanto foi realizada uma pesquisa bibliográfica, buscando analisar as teses e dissertações publicadas na base de dados da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (BDTD/IBICT), no período entre 2011 a 2020. Os resultados revelam que o trabalho desenvolvido no AEE enfrenta muitos desafios, como: dificuldades na identificação desses discentes, o não cumprimento das políticas públicas, infraestrutura precária e formação deficitária dos profissionais que atuam com este público. Concluímos que apesar das dificuldades, este atendimento se mostra de suma importância a este alunado.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
ZANCHETTI, V. de A. .; YAEGASHI, S. F. R.; SOUZA, S. T. de . Alunos com Altas Habilidades/Superdotação e o Atendimento Educacional Especializado. Olhar de Professor, [S. l.], v. 24, p. 1–22, 2021. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.24.18288.086. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/18288. Acesso em: 24 jun. 2024.
Seção
Educação Inclusiva: pesquisas, políticas e práticas pedagógicas
Biografia do Autor

Vitória de Araujo Zanchetti, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

 

Solange Franci Raimundo Yaegashi, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Docente do Departamento de Teoria e Prática da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Escola, Família e Sociedade (GEPEFS).

 

Sharmilla Tassiana de Souza, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Mestranda em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

 

Referências

ALENCAR, E. M. L. S.; FLEITH, D. S. A atenção ao aluno que se destaca por um Potencial Superior. Revista do Centro de Educação, Santa Maria, n. 27, p. 1-5, 2005. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2021.

ANTIPOFF, C. A.; CAMPOS, R. H. F. Superdotação e seus mitos. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 14, ed. 2, p. 301-309, 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2021.

BAHIENSE, T. R. S.; ROSSETTI, C. B. Altas Habilidades/Superdotação no Contexto Escolar:: Percepções de Professores e Prática Docente. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 20, n. 2, p. 195-208, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbee/v20n2/04.pdf. Acesso em: 10 maio 2021.

BRASIL. MEC/SEESP. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Brasília: 2011.

______. MEC/SEESP. Documento Orientador: Execução da Ação. Brasília: 2006. Disponível em: . Acesso em:-

______. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: 1996.

______. CNE. CEB. Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009, que institui diretrizes operacionais para o atendimento educacional especializado na educação básica, modalidade educação especial. Brasília: 2009.

______. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

CORRÊA, R. M.; DELOU, C. M. C. Atendimento educacional especializado para alunos com altas habilidades ou superdotação: possibilidades e alternativas. In:
GOMES, R. V. B. et al, (org.). Políticas de inclusão escolar e estratégias pedagógicas no atendimento educacional especializado. Fortaleza: UFCE, 2016. p. 155-163. Disponível em:. Acesso em: 28 jan. 2021

DREYER, J. Infância Superdotada: um olhar sobre a constituição de si, das crianças participantes de um grupo de altas habilidades. 2014. 130 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2014. Disponível em: . Acesso em: 11 fev 2021

ESCOBAR, Herton. Fábricas de conhecimento: O que são, como funcionam e para que servem as universidades públicas de pesquisa. 2019. Disponível em: . Acesso em: 08 mar. 2021

FERNANDES, G. S. Entre uma sala e outra: uma experiência etnográfica a partir das salas de recursos para altas habilidades/Superdotação em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. 2011. 158 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2011. Disponível em: . Acesso em: 11 fev. 2021

FLEITH, Denise de Souza (Org.) A construção de práticas educacionais para alunos com altas habilidades/superdotação. Vol. 3. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2007.

GUIMARÃES, Tânia Gonzaga; OUROFINO, Vanessa Terezinha Alves Tentes. Estratégias de Identificação do Aluno com Altas Habilidades/ Superdotação. In: FLEITH, Denise de Souza. A Construção de Práticas Educacionais para Alunos com Altas Habilidades / Superdotação: Volume 1: Orientação a Professores. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2007. cap. 4, p. 53-65. Disponível em: Acesso em: 10 maio 2021.

KLAGENBERG, R. M. Altas Habilidades/Superdotação: O que se faz nas Salas de Recursos Multifuncionais na Rede Municipal de Ensino de Canoas/RS. 2014. 114 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro Universitário La Salle. Canoas, 2014. Disponível em: . Acesso em: 11 fev. 2021

LIMA, D. M. M. P.; BRANDÃO, S. H. A. O atendimento educacional especializado para alunos com altas habilidades e superdotação. In: MORI, Nerli Nonato Ribeiro;
JACOBSEN, Cristina Cerezuela (Org.). Atendimento educacional especializado no contexto da educação básica. Maringá: EDUEM, 2012. Cap. 11, p. 140-151.

LYRA, J. C. Atendimento Educacional Especializado de Alunos com Altas Habilidades/Superdotação na cidade de Londrina, Paraná. 2013. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Londrina. Londrina. 2013. Disponível em: . Acesso em: 11 fev. 2021

OLIVEIRA, D. C. N. O Núcleo de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação da cidade de Manaus (NAAH/S): Desafios e perspectivas. 2017. 81 f. Dissertação (Mestrado em psicologia) - Universidade Federal do Amazonas. Manaus. 2017. Disponível em: . Acesso em: 11 fev. 2021

PÉREZ, S. G. P. B.; FREITAS, S. N. Encaminhamentos pedagógicos com alunos com Altas Habilidades/ Superdotação na Educação Básica: o cenário brasileiro. Educar em Revista, Curitiba, n. 41, p. 109-124, 2011. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2021

RECH, A. J. D. A organização do Atendimento Educacional Especializado para o aluno com Altas Habilidades/Superdotação. In: PAVÃO, A. C. O; PAVÃO, S. M. O;
NEGRINI, T. (org.). Atendimento educacional especializado altas habilidades superdotação. Santa Maria-RS: FACOS-UFSM, 2018. p. 157-184. Disponível em: . Acesso em: Acesso em: 10 fev. 2021.

ROMANOWSKI, Joana Paulina; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo - estado da arte. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 6, n. 19, p. 37-50, set. 2006. Disponível em:
. Acesso em: 20 set. 2020

VIEIRA, S. M. M. O Atendimento Educacional Especializado para Altas Habilidades/ Superdotação na rede pública estadual do NRE de Cascavel - PR: das Políticas à Prática. 2020. 168 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Cascavel. 2020. Disponível em: . Acesso em: 11 fev. 2021

VIRGOLIM, A. M. R. A identificação de alunos para programas especializados na área das altas habilidades/superdotação: problemas e desafios. Revista brasileira de altas habilidades/superdotação, Porto Alegre, v. 1, n. 1, 2013. Disponível em: Acesso em: 12 fev. 2021.