Rastreamento ocular e a educação especial inclusiva: uma revisão sistemática

Conteúdo do artigo principal

Ms. Leonardo dos Santos Batista
https://orcid.org/0000-0002-6774-5715
Dr.ª Kate Mamhy Oliveira Kumada
https://orcid.org/0000-0002-5278-9782
Dr.ª Priscila Benitez
https://orcid.org/0000-0003-3501-7606

Resumo

A presente pesquisa teve como objetivo a investigação do uso do rastreio ocular na educação inclusiva, visto que essa ferramenta é uma maneira de medida implícita e não invasiva da medida do olhar. Tais dados podem atuar como avaliadores do processo atencional durante a realização de atividade pedagógica por estudantes pertencentes ou não da Educação Especial e Inclusiva. Nos questionamos então “Como o rastreamento ocular está sendo utilizado na educação matemática sob a perspectiva do desenho universal para aprendizagem?”. Para responder, realizamos uma revisão sistemática nos bancos de dados nacionais e internacionais. Identificamos uma lacuna quanto a um público diverso, com trabalhos anteriores sempre mantendo um perfil comportamental pouco detalhado ou muito homogêneo, bem como recursos visuais não muito elaborados. Ao fim, propomos um protocolo que compilou todas as especificações dos métodos utilizados, contendo as informações frequentemente registradas pela literatura, o detalhamento de perfil e de métricas do ramo. Contribuindo para a área de rastreio ocular no contexto da Educação Especial e Inclusiva.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
BATISTA, L. dos S.; KUMADA, K. M. O. .; BENITEZ, P. . Rastreamento ocular e a educação especial inclusiva: uma revisão sistemática. Olhar de Professor, [S. l.], v. 26, p. 1–22, 2023. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.26.19672.002. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/19672. Acesso em: 20 abr. 2024.
Seção
Artigos em fluxo contínuo
Biografia do Autor

Ms. Leonardo dos Santos Batista, Universidade Federal do ABC - UFABC

Bacharel em Ciência e Tecnologia e Licenciade em Matemática pela Universidade Federal do ABC (UFABC). Membro do Grupo de Pesquisa SueLi, onde participa de projetos de desenvolvimento e avaliação de materiais didáticos inclusivos. Atualmente cursa Pós-graduação stricto sensu em Engenharia e Gestão da Inovação pela mesma instituição.

Dr.ª Kate Mamhy Oliveira Kumada, Universidade Federal do ABC - UFABC

Pedagoga com habilitação em Educação Especial na área da surdez (Unesp), Especialista em Surdez, desenvolvimento e inclusão e Mestre em Linguística Aplicada (Unicamp) e Doutora em Educação na área da educação especial (USP). Atualmente é docente da Universidade Federal do ABC (UFABC) e professora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão da Inovação (UFABC).

Dr.ª Priscila Benitez, Universidade Federal do ABC - UFABC

Doutora em Psicologia pela UFSCar, Professora Adjunta no Centro de Matemática, Computação e Cognição da Universidade Federal do ABC, Pesquisadora no Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia sobre Comportamento, Cognição e Ensino - INCT-ECCE (Deisy G. de Souza, presidente) financiado pelo CNPq (#573972/2008-7) e FAPESP (2008/57705-8)

Referências

AUDI, M. Análise do rastreamento visual de alunos com paralisia cerebral na tela do computador. 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual Paulista, Marília, São Paulo.

BAKER, D; STREET, B; TOMLIN, A. Mathematics as social: understandlng relationships between home and school numeracy practices. For the Learning of Mathematics v. 23, n. 3, 2003. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/40248426. Acesso em: 11 abr 2022.

BARRETO, A. Eye tracking como método de investigação aplicado às ciências da comunicação. Revista Comunicando, Lisboa, v.1, n.1, p. 168-186, 2012. Disponível em: https://revistas.sopcom.pt/index.php/comunicando/article/view/126 Acesso em: 11 abr 2022.

BATISTA, L. S; KUMADA, K. M. O. Análise metodológica sobre as diferentes configurações da pesquisa bibliográfica. Revista Brasileira de Iniciação Científica (RBIC), IFSP Itapetininga, v. 8, e021029, p. 1-17, 2021.

BERARDINELI, F. M. P. Investigação do padrão de rastreamento ocular em um grupo de pacientes com Síndrome de Rett. 2015. Dissertação (Mestre em Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, São Paulo.

BRASIL. DECRETO Nº 5.626. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, DF, 2005.

CARPENTER, R. H. S. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Brasil no Pisa 2018. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2020.

CARPENTER, R. H. S. Movements of the Eyes. London: Plon, 1988.

CASTANHO, T. A. A metodologia eye tracking na avaliação do uso do recurso pedagógico de pictogramas na comunicação alternativa para alunos com TEA. 2018. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciência e Tecnologia) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, Paraná.

CAVALCANTE, N. W. F; MAIO, L. R; FERREIRA, S. B. L; ROSA, J. L. A; BRAGA, H. S. Interação de usuários de alto e baixo letramento: um estudo de caso utilizando o eyetracking. Trilhas Técnicas, 2014. Disponível em: https://sol.sbc.org.br/index.php/sbsi/article/view/6116/6014. Acesso em: 11 abr 2022.

CAVALCANTE, T. A; FRAZÃO, J; PAIVA, A; MAIA, I; BENITEZ, P; SOARES, A. Eye tracking como estratégia de ensino e avalização na educação inclusiva: aplicação com alunos com autismo. In: BRAZILIAN SYMPOSIUM ON COMPUTERS IN EDUCATION (SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO - SBIE), 30., 2019, Brasília. Anais… Brasília: SBC Open Library, 2019, p. 1221. DOI: 10.5753/cbie.sbie.2019.1221

CHRISTO, M. M. S. Análise de movimentos oculares em questões de cálculo: um estudo desenvolvido com alunos de cursos de engenharia. 2019. Tese (Doutorado em Ensino de Ciência e Tecnologia) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, Paraná.

COVRE, P; MACEDO, E. C; CAPOVILLA, F. C; SCHWARTZMAN, J. S. Movimentos oculares e padrões de busca visual em tarefas de rotação mental. Psico-USF, v. 10, n. 1, p. 41-49, 2005. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4010/401036062006.pdf Acesso em: 11 abr 2022.

CREDIDIO, H. F. Padrões estatísticos do movimento ocular na busca visual. 2012. Dissertação (Mestre em Física) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE.

DAL FABBRO, D. A; THOMAZ, C. E. Contagem e cognição numérica: experimentos com eye-tracking. IN: SYMPOSIUM ON KNOWLEDGE DISCOVERY SYMPOSIUM ON KNOWLEDGE DISCOVERY, MINING AND LEARNING, 4., 2016, Recife. Proceedings… Recife: CIn, UFPE, 2016. p. 186-193. Disponível em: https://fei.edu.br/~cet/DaviFabbro_kdmile2016.pdf Acesso em: 11 abr 2022.

DENZIN, N. K; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: Teorias e abordagem. 2º ed, Porto Alegre: 2006.

KOSCHECK, A. O papel da escola para a educação inclusiva. Revista Gestão Universitária. 2020. Disponível em: http://www.gestaouniversitaria.com.br/artigos/o-papel-da-escola-para-a-educacao-inclusiva. Acesso em: 11 abr 2022.

LACERDA, C. B. F; SANTOS, L. F; CAETANO, J. F. Estratégias metodológicas para o ensino de alunos surdos. In: Lacerda, C. B. F; Santos, L. F. (Org.). Tenho um aluno surdo, e agora? introdução à Libras e educação de surdos. São Carlos: Edufscar, p.185-200, 2013.

MACEDO, E. C; COVRE, P; ORSATI, F. T; OLIVEIRA, M. O; SCHWARTZMAN, J. S. Análise dos padrões dos movimentos oculares em tarefas de busca visual: efeito da familiaridade e das características físicas do estímulo. Arq Bras Oftalmol, v. 70, n.1, p. 31-36, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/abo/v70n1/06.pdf. Acesso em: 11 abr 2022.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Metodologia Científica: Ciência e conhecimento científico / Métodos científicos / Teoria, hipóteses e variáveis / Metodologia jurídica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

MECCA, T. P; MELO, D. F; SCHWARTZMAN, J. S; MACEDO, E. C. Padrões perceptuais nos transtornos globais do desenvolvimento: rastreamento ocular em figuras sociais e não sociais. Psicologia: Teoria e Prática, v.11, n.3, p.131-142, 2009. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=193814403011. Acesso em: 11 abr 2022.

MENDES, J. R. Aspectos da construção das práticas numeramento-letramento na formação de professores indígenas. In: CAVALCANTI, M. C; BORTONI-RICARDO, S. M. (Org.). Transculturalidade, Linguagem e Educação. 1. ed. Campinas: Mercado de Letras, 2007, v. 1, p. 177-192.

MORAES, L. M; VIEIRA; F. M; GONÇALVES, B. S; BRAVIANO, G; MERINO, G. S. A. D. A Usabilidade de avatares de libras em sites: análise da interação de usuários surdos por meio do rastreador ocular Eye Tracking. Design E Tecnologia, v. 8, n. 16, p. 41-51, 2018. Disponível em: https://www.ufrgs.br/det/index.php/det/article/view/495/245. Acesso em 11 abr 2022.

NERY, C. A; BATISTA, C. G. Imagens visuais como recursos pedagógicos na educação de uma adolescente surda: um estudo de caso. Paidéia, v. 14, n. 29, p. 287-299, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/paideia/v14n29/05.pdf . Acesso em: 11 abr 2022

NUNES, C; MADUREIRA, I. Desenho universal para a aprendizagem: construindo práticas pedagógicas inclusivas. Da investigação às práticas, v. 5, n. 2, p. 126 - 143, 2015. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/inp/v5n2/v5n2a08.pdf. Acesso em: 11 abr. 2022.

OLIVEIRA, A. R. P; MUNSTER, M. A. V; GONÇALVES, A. G. Desenho universal para aprendizagem e educação inclusiva: uma revisão sistemática da literatura internacional. Rev. Bras. Ed. Esp., Bauru, v.25, n.4, p.675-690, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbee/v25n4/1413-6538-rbee-25-04-0675.pdf. Acesso em: 11 abr 2022.

ORSATI, F. T; SCHWARTZMAN, J. S; BRUNONI, D; MECCA, T; MACEDO, E. C. Novas possibilidades na avaliação neuropsicológica dos transtornos invasivos do desenvolvimento: análise dos movimentos oculares. Avaliação Psicológica, v.7, n.3, p. 281-290, 2008. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/avp/v7n3/v7n3a03.pdf. Acesso em: 11 abr 2022.

PRAIS, J. L. S; ROSA, W. S. Revisão sistemática sobre desenho universal para a aprendizagem entre 2010 e 2015 no Brasil. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, v.18, n.4, p. 414-423. 2017. DOI: doi.org/10.17921/2447-8733.2017v18n4p414-423

RAHME, I. M. P. Investigação da fixação do olhar em crianças com autismo. 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG.

RAMOS, A; FARIA, P. M; FARIA, A. Revisão sistemática de literatura: contributo para a inovação na investigação em ciências da educação. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 41, p. 17-36, 2014. DOI: 10.7213/dialogo.educ.14.041.DS01

RAZUK, M; BARELA, J. A; PEYRE, H; GERARD, C. L; BUCCI, M. P. Eye movements and postural control in dyslexic children performing different visual tasks. PLoS ONE, v.13, n.5, 2018. DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0198001

REILY, L. H. As imagens: O lúdico e o absurdo no ensino de arte para pré-escolares surdos. In: SILVA, I. R; KAUCHAKJE, S.; GESUELI, Z, M. (Orgs.). Cidadania, surdez e linguagem: desafios e realidades. São Paulo: Plexus. p. 161-192, 2003.

ROSA, P. J; GAMITO, P; OLIVEIRA, J; MORAIS, D; PAVLOVIC, M; SMYTH, O. Uso de eye tracking em realidade virtual não imersiva para avaliação cognitiva. Psic., Saúde & Doenças, Lisboa, v.17, n.1, p.23-31, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.15309/16psd170104

SANTIAGO, L. N. Movimento ocular e percepção de cores em adultos surdos, ouvintes e intérpretes de libras. 2018. Dissertação (Mestrado em Neurociência) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

SCHWARTZMAN, J. S; VELLOSO, R. L; D’ANTINO, M. E. F; SANTOS, S. Rastreamento do olhar para estímulos sociais em pacientes com síndrome de Rett e transtornos do espectro do autismo: estudo piloto. Arq. Neuro-Psiquiatr., São Paulo, v. 73, n. 5, p. 402-407, 2015. DOI: doi.org/10.1590/0004-282X20150033

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

VAN'T NOORDENDE, J. E; VAN HOOGMOED, A. H; SCHOT, W. D; KROESBERGEN, E. H. Number line estimation strategies in children with mathematical learning difficulties measured by eye tracking. Psychological Research, v. 80, n. 3, p. 368–378, 2016. DOI https://doi.org/10.1007/s00426-015-0736-z

VELLOSO, R. L; ARAUJO, C. A; SCHWARTZMAN, J. S. Concepts of color, shape, size and position in ten children with Rett syndrome. Arq. Neuro-Psiquiatr., São Paulo, v. 67, n. 1, p. 50-54, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anp/a/tYt6PcyCSr95TcBthntK6Ck/?lang=en. Acesso em 12 de abr 2022.

VIANA, F. R.; BARRETO, M. C.; GOMES, A. L. L. Numeramento visual: o ensino de matemática para alunos surdos numa perspectiva multicultural. Revista de matemática, ensino e cultura, Belém, v.10, n. 20. p. 103-114, 2016. Disponível em: http://www.rematec.net.br/index.php/rematec/article/view/55. Acesso em 12 de abr 2022.

VIEIRA, P. A; TEIXEIRA, E. N; CHAVES, E. G. Caminhos do olhar: a movimentação ocular de espectadores surdos durante a exibição de vídeos legendados. Trab. Ling. Apli., Campinas, n.56, v.2, p.493-526, 2017. DOI: doi.org/10.1590/010318138649288277571

WOLOSZYN, M; GONÇALVES, B. S; MERINO, G. S. A. D. A relação do usuário surdo com a tipografia em movimento nos materiais educacionais em Libras: um estudo por meio do rastreamento ocular. Revista Brasileira de Design da Informação, São Paulo, v.17, n.1, p.35–55, 2020. Disponível em: https://infodesign.org.br/infodesign/article/view/719/465. Acesso em: 11 abr 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)