O Novo Ensino Médio: das dificuldades do projeto à sua implementação (2017-2022)

Conteúdo do artigo principal

Dr.ª Antocléia de Sousa Santos
https://orcid.org/0000-0003-4991-1297
Doutorando Emerson Felipe da Silva
https://orcid.org/0000-0001-6323-120X
Prof.º Davi Milan
https://orcid.org/0000-0002-7597-5625

Resumo

A temática do Novo Ensino Médio, das dificuldades do projeto à sua implementação nas escolas públicas do Brasil em 2022, causou muitas dúvidas/indagações relacionadas à prática em sala de aula. Em virtude disso, a reforma acontece de forma incoerente e muito complexa nas unidades de ensino. Nesse contexto, o objetivo principal desta pesquisa é analisar as dificuldades da implementação do Novo Ensino Médio em três escolas públicas de Ensino Médio, localizadas em: São Luís/MA, Rio Tinto/PB e Quintana/SP em 2022. Com base nesses pressupostos, o presente artigo configura-se com uma abordagem qualitativa, em que se utilizou como instrumento metodológico a aplicação de questionário, encaminhado aos profissionais da educação, assim como buscou-se por artigos relacionados à reforma do Ensino Médio, à Base Nacional Comum Curricular, à Lei de Diretrizes e Bases Nacional/1996, entre outros. Como resultado, evidenciou-se as dificuldades, os obstáculos que os profissionais da educação enfrentaram com a implementação da reforma com lacunas na formação e informação aos docentes. Portanto, constatou-se uma necessidade de discussão para compreensão da implementação desse projeto nas escolas brasileiras.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
SANTOS, A. de S.; SILVA, E. F. da .; MILAN, D. O Novo Ensino Médio: das dificuldades do projeto à sua implementação (2017-2022). Olhar de Professor, [S. l.], v. 25, p. 1–18, 2022. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.25.20361.060. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/20361. Acesso em: 6 fev. 2023.
Seção
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no contexto das reformas educacionais
Biografia do Autor

Dr.ª Antocléia de Sousa Santos, Universidade Fernando Pessoa - UFP

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Fernando Pessoa (UFP) - Porto/Portugal (2014), com ênfase em Sociologia, título reconhecido no Brasil pela Universidade Federal do Ceará (UFC) em 2018. Especialista em Supervisão Escolar pelo Departamento de Ciências Aplicadas da Universidade Cândido Mendes (UCAM) - Rio de Janeiro/Brasil (2004). Filósofa formada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) - São Luís/Brasil (2002). Membro Efetiva do Conselho Internacional de Altos Estudos em Educação (CAEduca, 2021). Membro Efetiva do Conselho Internacional de Altos Estudos em Direito (CAED-Jus, 2021). Atuante como pesquisadora na área da Educação com Metodologias Ativas e Educação a Distância; na área de Filosofia com Ética Social e Político-Pedagógica e na área de Ciências Sociais com Políticas Públicas e Sociais.

Doutorando Emerson Felipe da Silva, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Possui curso de graduação em Pedagogia (Lic.) pela Universidade Federal da Paraíba (2006); curso de graduação em Educação Física (Lic.) no Centro Universitário de João Pessoa (2015); curso de especialização em Educação Física Escolar (Lato Sensu) pelo Instituto Superior de Educação de Cajazeiras (2007); curso de especialização em Supervisão e Orientação Educacional (Lato Sensu) pelo Centro Integrado de Tecnologia e Pesquisa (2009); curso de especialização em Educação, Desenvolvimento e Políticas Educativas (Lato Sensu) pelo Centro Integrado de Tecnologia e Pesquisa (2011); Mestrado em Ciências da Educação (Stricto Sensu) pela FACULTAD INTERAMERICANA DE CIENCIAS SOCIALES "REPÚBLICA DEL PARAGUAY" (2020); e, cursa Doutorado em Ciências da Educação (Stricto Sensu) pela FACULTAD INTERAMERICANA DE CIENCIAS SOCIALES "REPÚBLICA DEL PARAGUAY". Esteve docente no Curso de Pedagogia da Faculdade Nossa Senhora de Lourdes (FNSL), é atualmente Supervisor Escolar da EMEF Antonio Azevedo (Baía da Traição), e, Professor de Educação Física da Educação Básica, na modalidade de ensino Educação Escolar Indígena, do Governo do Estado da Paraíba, inclusive hodiernamente estando professor do Projeto Paraíba Paralímpica. Atua como professor articulador do Projeto de Apoio a Expressão Juvenil Se Sabe De Repente e foi Coordenador de Esportes da 14ª Gerência Regional de Ensino "Mamanguape". Compõem o grupo de estudos GEPeees (Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação, Etnias e Economia Solidária) da UFPB (Universidade Federal da Paraíba). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Escolar Indígena, Educação Física Escolar, Educação Inclusiva, Supervisão e Orientação Educacional, Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e Docência na Educação Básica.

Prof.º Davi Milan, FACUMINAS

Graduado em Pedagogia – (UNIDERP); Professor atuante na Educação Básica; Especialista
em Educação - (FACUMINAS).

Referências

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. (Art. 61 e 62). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 2017b.

BRASIL. Lei n.º 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis nos 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, e o Decreto-Lei no 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei no 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Brasília, DF, 2017a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015- 2018/2017/lei/L13415.htm. Acesso em 25 fev. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/upoads/2018/12/BNCC_19dez2018_site.pdf. Acesso em 25 fev. 2022.

COSTA, M. O.; SILVA, L. A. Educação e democracia: Base Nacional Comum Curricular e novo ensino médio sob a ótica de entidades acadêmicas da área educacional. Revista Brasileira de Educação, v. 24, n. 240047, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782019240047. Acesso em 28 fev. 2022.

FERREIRA, R. A.; RAMOS, L. O. L. O projeto da MP nº 746: entre o discurso e o percurso de um novo ensino médio. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 26, n. 101, p. 1176-1196, out./nov. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002601295. Acesso em: 01 mar. 2022

FERRETTI, C. J. A reforma do ensino médio e sua questionável concepção de qualidade da educação. Estudos avançados, v. 32, n. 93, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.5935/0103-4014.20180028. Acesso em: 28 fev. 2022.

GUIMARÃES, G. H. E. Mediação pedagógica: uma possibilidade para o desenvolvimento de atitudes sociais na autonomia. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação), PUC-Campinas, Campinas, 2012, 151p.

PFEIFFER, C.; GRIGOLETTO, M. Reforma do Ensino Médio e BNCC – Divisões, Disputas e Interdições de Sentidos. Revista Investigações, v. 31, n. 2, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/INV/article/download/237561/31068. Acesso em: 27 fev. 2022.

SILVA, K. C. J. R.; BOUTIN, A. C. Novo ensino médio e educação integral: contextos, conceitos e polêmicas sobre a reforma. Educação, [en linea], v. 43, n. 3, p. 521-534, 2018. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=117157485009. Acesso em: 28 fev. 2022.

SILVA, M. R. A. BNCC da reforma do ensino médio: o resgate de um empoeirado discurso. Educação em Revista, v. 34, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-4698214130. Acesso em: 01 mar. 2022.

SILVEIRA, E. S.; RAMOS, N. V.; VIANNA, R. B. O “novo” ensino médio: apontamentos sobre a retórica da reforma, juventudes e o reforço da dualidade estrutural. Revista pedagógica. v. 20, n. 43, jan./abr. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.22196/rp.v20i43.3992. Acesso em: 01 mar. 2022.

SÜSSEKIND, M. L. A BNCC e o “novo” Ensino Médio: reformas arrogantes, indolentes e malévolas. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.22420/rde.v13i25.980. Acesso em: 28 fev. 2022.