Experiências artísticas e estéticas na aprendizagem e desenvolvimento das crianças em idade pré-escolar: contribuições da pedagogia histórico-crítica e da psicologia histórico-cultural

Main Article Content

Poliana Hreczynski Ribeiro
https://orcid.org/0000-0002-9389-7931
Heloisa Toshie Irie Saito
https://orcid.org/0000-0003-1061-5933
Marcos Vinicius Francisco
https://orcid.org/0000-0002-5410-2374

Resumo

Nesta investigação, assumiu-se como objetivo central compreender as experiências artísticas e estéticas para a aprendizagem e o desenvolvimento das crianças em idade pré-escolar a partir de um ensaio crítico e contextualizado de caráter bibliográfico. Ou seja, o delineamento metodológico contemplou o diálogo com leituras clássicas e atuais, tendo como referenciais a pedagogia histórico-crítica e a psicologia histórico-cultural que, por sua vez, permitem (re)pensar os processos de ensino e de aprendizagem com vistas à uma formação humana, sensível e emancipatória. Os resultados revelaram que o processo de ensino e aprendizagem precisa ser planejado e sistematizado a partir de intencionalidades mais amplas, com ênfase nas dimensões gnosiológica, ontológica e teleológica, considerando a relevância do/a professor/a na organização das práticas pedagógicas de modo a favorecer a apropriação e a objetivação dos conhecimentos artísticos por parte dos/as alunos/as inseridos/as nas instituições formativas de Educação Infantil.

Metrics

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
RIBEIRO, P. H.; SAITO, H. T. I.; FRANCISCO, M. V. Experiências artísticas e estéticas na aprendizagem e desenvolvimento das crianças em idade pré-escolar: contribuições da pedagogia histórico-crítica e da psicologia histórico-cultural. Olhar de Professor, v. 24, p. 1-17, 4 set. 2021.
Seção
Práticas artísticas contemporâneas, crianças e docência: experiências estéticas
Biografia do Autor

Poliana Hreczynski Ribeiro, Universidade Estadual de Maringá (UEM)/Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE)

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá (PPE/UEM). É bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Representante Discente no Conselho Acadêmico do referido Programa.

Heloisa Toshie Irie Saito, Universidade Estadual de Maringá (UEM)/ Docente do Departamento de Teoria e Prática da Educação (DTP) e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE)

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é docente associada do Departamento de Teoria e Prática da Educação (DTP) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e do Programa de Pós-graduação em Educação (PPE/UEM).

Marcos Vinicius Francisco, Universidade Estadual de Maringá (UEM)/Departamento de Ciências do Movimento Humano e Programa de Pós-Graduação em Educação

Marcos Vinicius Francisco é Doutor (financiamento da FAPESP) em Educação pela UNESP, campus de Presidente Prudente-SP. Realizou um Doutorado Sanduíche (financiamento da CAPES) na Universidad Carlos III de Madrid na Espanha e concluiu um Pós-Doutorado na área de Educação (financiamento da CAPES) junto à Universidade do Oeste Paulista (Unoeste). Atualmente ocupa a Chefia Adjunta do Departamento de Ciências do Movimento Humano, vinculado à Universidade Estadual de Maringá, Câmpus Regional do Vale do Ivaí (UEM/CRV), é docente do curso de Educação Física e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/Maringá). Líder do Grupo de Pesquisa: Estado, Políticas Educacionais e Democracia (EPED) e Coordenador da Red Latinoamericana de estudios sobre educación escolar, violencia y desigualdad social (RESVIDES). 

Referências

BOGOYAVLENSKY, D. N.; MENCHINSKAYA, N. A. Relação entre aprendizagem e desenvolvimento psicointelectual da criança em idade escolar. In LURIA; LEONTIEV; VYGOTSKY; outros. Psicologia e pedagogia: bases psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento. São Paulo, SP: Centauro, 2005. p. 63-85.
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf. Acesso em: 13 mar. 2020.
BRASIL. Lei nº. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências (2001/2010). Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8069.htm. Acesso em: 22 dez. 2020.
BRASIL. Lei nº. 11.114, de 9 de maio de 2005. Altera os arts. 6º, 30, 32 e 87 da Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, com o objetivo de tornar obrigatório o início do ensino fundamental aos seis anos de idade. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11114.htm. Acesso em: 02 de jan de 2021.
BRASIL. Lei nº. 11.274, de 6 de fevereiro de 2006. Altera a redação dos arts. 29, 30, 32 e 87 da Lei nº. 9.394 de 20 de dezembro de 1996, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11274.htm. Acesso em: 02 de jan de 2021.
BRASIL. Lei nº. 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12796.htm. Acesso em: 04 de jan de 2021.
GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2002.
HELLER, A. Sociología de la vida cotidiana. 4. ed. Barcelona: Ediciones Península, 1994.
LAZARETTI, L. M. Idade pré-escolar (3-6 anos) e a educação infantil: a brincadeira de papéis sociais e o ensino sistematizado. In: MARTINS, L. M.; ABRANTES, A. A.; FACCI, M. G. D. Periodização histórico-cultural do desenvolvimento psíquico: do nascimento à velhice Campinas, SP: Autores Associados, 2016. p. 129-147.
LEONTIEV, A. N. O homem e a cultura. In: LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. São Paulo: Editora Moraes, 1998. p. 277-302.
LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à Teoria do Desenvolvimento da Psique Infantil. In: VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo, SP: Ícone, 2016. p. 59-83.
LUNATCHARSKI, A. V. Artigos e discursos sobre a instrução e a educação. Moscovo: Edições Progresso, 1988.
MAGALHÃES, Cassiana. Implicações da teoria histórico-cultural no processo de formação de professores da educação infantil. 2014. 196 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2014. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/110468/000794088.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 02 fev 2021.
MARTINS, L. M. A brincadeira de papéis sociais e a formação da personalidade. In: ARCE, A.; DUARTE N. Brincadeira de papéis sociais na educação infantil: como contribuições de Vigotski, Leontiev e Elkonin. São Paulo, SP: Xamã, 2006. p. 27-50.
MARTINS, L. M. Os processos funcionais e seu desenvolvimento. In: MARTINS, L. M.. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2013, p. 167-225.
MARTINS, L. M., ARCE, A. A Educação Infantil e o Ensino Fundamental de Nove Anos. In.: ARCE, A; MARTINS, L.M. (Orgs). Quem tem medo de ensinar na educação infantil? em defesa do ato de ensinar. Campinas, SP: Editora Alínea, 2010, p.39-66.
MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Hucitec, 1993.
MARX, K. O Capital. Tradução: Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Coleção “Os Economistas”, v. 1).
MELLO, S. A. Algumas implicações pedagógicas da Escola de Vygotsky para a educação infantil. Pro-Posições, Campinas-SP, v. 10, n. 1, 1999, p. 16-27. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8644097. Acesso em: 07 de jan de 2021.
MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo, SP: Boitempo, 2008.
MORI, N. N. R. Metodologia da pesquisa. Maringá, PR: Eduem, 2016.
MUKHINA, V. Psicologia da idade pré-escolar: um manual completo para compreender e ensinar a criança desde o nascimento até os setes anos. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
OLIVEIRA, B. A. de. Fundamentos filosóficos marxistas da obra vigotskiana: a questão da categoria de atividade e algumas implicações para o trabalho educativo. In MENDONÇA, S. G. de L.; MILLER., S. Vigotski e a escola atual: fundamentos teóricos e implicações pedagógicas. Marília-SP: Cultura Acadêmica, 2010. p. 03-26.
RIBEIRO, P. H. Possibilidades com o desenho para aprendizagem da Linguagem Escrita: Contribuições da Teoria Histórico-Cultural. 2019. 71 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2019. Disponível em: http://www.dfe.uem.br/poliana_hreczynski_ribeiro.pdf. Acesso em: 20 de jan de 2021.
SACCOMANI, M. C. da S. A criatividade na arte e na educação escolar: uma contribuição à pedagogia histórico-crítica à luz de Georg Lukács e Lev Vigotski. 2014. 186 f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Ciências e Letras (Campus de Araraquara), 2014.Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/115679/000809776.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 20 de jan de 2021.
SAITO, H. T. I.; OLIVEIRA, M. R. F. de. Trabalho Docente na Educação Infantil: Olhares reflexivos para a ação intencional e planejada do ensino. Imagens da Educação, Maringá-PR, v. 8, n. 1, 2018, p. 1-15. Disponível em: https://doi.org/10.4025/imagenseduc.v8i1.39310. Acesso em: 10 de jan de 2021.
SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica (19nd ed.) Campinas, SP: Autores Associados, 2013.
STEIN, V. A Educação Estética: contribuições dos estudos de Vigotski para o ensino de Arte na Educação Infantil. 2014. 108 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2014.Disponível em: http://www.ppe.uem.br/dissertacoes/2014%20-%20Vinicius%20Stein.pdf. Acesso em: 20 de jan de 2021.
VÁZQUEZ, A. S. A concepção da práxis em Marx. In:_____. Filosofia da Práxis. São Paulo: Expressão Popular, 2011. p. 111-172.
VÁZQUEZ, A. S. Sobre as idéias estéticas de Marx e os problemas de uma estética marxista. In:_____. As idéias estéticas de Marx. Rio de Janeiro: Editara Paz e Terra S.A., 1978. p. 5-166.
VIGOTSKII, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e linguagem. São Paulo: Ícone, 2016. p. 103-118.
VIGOTSKI, L. S. Imaginação e criação na infância. São Paulo, SP: Ática, 2009.
VIGOTSKI, L. S. Psicologia pedagógica. Porto Alegre, RS: Artmed, 2003.
VIGOTSKI, L. S. Psicologia Pedagógica. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2010.
VYGOTSKI, L. S. Obras Escogidas. Tomo III. Madrid: Aprendizaje Visor y Ministerio de Educación y Ciencia, 1991.
VYGOTSKY, L. S. Psicologia da arte. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2001.